Uol

Buscapé

domingo, 3 de Novembro de 2013

Um resuminho do próximo inverno !

À procura de um meio-termo entre conceito e comércio, as marcas que desfilaram seu inverno 2014 na São Paulo Fashion Week, que terminou anteontem, mostraram estar atentas às ruas sem abrir mão da criatividade.
Deixam claro que não é possível falar de tendências, mas de escolhas que o consumidor faz a partir do conhecimento que tem sobre seu corpo e das referências da internet, da novelas e de outros meios de informação.
Exemplo dessa "abertura de olhar" é a silhueta. Ampla ou ajustada, os estilistas trabalharam duro para apresentar opções que valorizem as altas e baixas, as magras e não tão magras.
Os brilhos que a mulher brasileira tanto gosta estão garantidos nos pontos de cristais aplicados nos vestidos, nos tecidos metálicos com texturas ou mesmo em lantejoulas e paetês.
Técnicas manuais e tecnologia se fundem na busca pelo tecido perfeito. O couro pode ser cortado a laser ou bordado e o neoprene, referência direta ao "sportswear", é o pano da vez.
A cartela de cores é, em sua maioria, monocromática. As opções variam entre tons muito claros, como branco e bege, e muito escuros, como o marinho. Mas existe alguma cor na temporada: tons de vermelho, laranja e verde.
O mundo das artes aparece em ilustrações e pinceladas de cor aplicadas sob tecidos claros. A música também serve de referência, com as capas de discos e turnês de bandas de rock estampadas.
Padronagens pied-de-poule e xadrez são apostas de muitas das marcas da semana de moda, que termina com retrato de uma indústria madura e que parece ter encontrado o caminho do sucesso.
PADRÕES
Xadrez (João Pimenta), gráficos e pied-de-poule são os destaques de sempre, mas o primeiro aparece em diferentes dimensões. Bandas de rock são o tema das estampas quentes (Pat Pat's). A mania 'artsy' da temporada internacional também baixa aqui com ilustrações (Forum)
BRILHOS
Tecidos metálicos (Patricia Motta), pontos de cristal e alguma coisa de lantejoulas e paetês vão animar as vitrines e as pistas
TECIDOS
O couro e o neoprene são os materiais principais do inverno 2014. A Osklen foi a grife que melhor traduziu o espírito esportivo na temporada. A expert Patricia Motta cortou e trabalhou o couro como ninguém
PROPORÇÕES
Comprimento abaixo do joelho ou shorts e saias curtíssimos comandam.Alexandre Herchcovitch encurtou e alongou os seus looks definindo com quantos centímetros se faz uma boa temporada.

sexta-feira, 11 de Outubro de 2013

Vai perder ?

A grife de luxo francesa Chanel traz para a maior cidade do Brasil sua mostra temporária de fotografia chamada "The Little Black Jacket".
A Chanel lançou um vídeo curto para aguçar a curiosidade dos fãs da marca na América do Sul. Nele, é possível ver fotos deslumbrantes sobre o horizonte de São Paulo, com mãos em preto e branco revelando o lugar da próximo exposição "Little Black Jacket", tudo sob a trilha sonora da música instrumental Web of Intrigue, que ganha vida pelas cordas tocadas por Andrew Blaney.
Com abertura aos visitantes programada para o dia 31 de outubro, ela fica até 1º de dezembro no Museu da OCA, dentro do Parque do Ibirapuera, na capital paulista. A exposição vai oferecer acesso gratuito aos 11 milhões de habitantes da cidade.
Karl Lagerfeld, diretor criativo da grife (e também um renomado fotógrafo por conta própria) acrescentou à mostra celebridades e personalidades da moda famosas, todos usando casacos da Chanel. A exposição tem curadoria da stylist e editora Carine Roitfeld .
Desde a estreia dessa exposição em abril de 2012, em Tóquio, a iniciativa tem viajado por todo o mundo, incluindo Pequim e Xangai no primeiro semestre.


terça-feira, 6 de Agosto de 2013

Barbie no mundo fashion !

Barbie ganha roupas assinadas por marcas emergentes no mercado britânico e exposição em badalada loja de Londres.

A boneca mais famosa do mundo ganhou espaço conceito em uma badalada loja de Londres. O quarto andar da Selfridges foi batizado de "Toy Shop" para inaugurar, ainda nesta semana, a exposição da boneca Barbie vestida com roupas de marcas britânicas.
"Ao abrir um espaço conceito para brinquedos, não poderia escolher parceria melhor do que a Barbie, que tem credenciais fashion e supera a maioria de seus 'colegas humanos'. Assim, os pontos de partida para a criação do departamento foram esses ícones no mercado, e, naturalmente, Barbie era o primeiro nome. A boneca é algo verdadeiramente especial", disse Erin Moscow, responsável pelo departamento infantil e de acessórios da loja.
A Barbie ganhar looks assinados por marcas britânicas emergentes como Fred Butler., Nasir Mazhar e Sister by Sibling. Além das bonecas fashionistas, fãs poderão comprar modelos históricos de colecionadores.


A propósito, Barbie já teve colaborações com grifes como Louis Vuitton, Burberry, Prada, Chanel, e até já se transformou em Kate Middleton. 



sexta-feira, 14 de Junho de 2013

Tênis para noivas, você usaria ?

Casei bonitinha num salto alto gigante e o mais importante: Não desci do salto em nenhum momento, rs. Mas gostei muito desta novidade. Achei chique e ousado, mas é para poucas.
Em parceria com a Converse, a estilista carioca Julia Golldenzon elaborou dois modelos de tênis para noivas. Os calçados off-white foram elaborados com metais, rendas e franjas e ainda levam o escrito "just married" (recém-casados, em tradução livre do inglês) na sola. O modelo à esquerda da foto é para noivas mais românticas, de laise, com aplicações de flores e micropérolas. Já o de franjas, de renda floral e decorado por spikes, tem um estilo bastante rocker.
A estilista Julia garantiu que "todas as noivas ficam bem com tênis, mas poucas têm coragem de usar". A carioca também afirma que, para as mulheres menos ousadas, o tênis pode servir como opção para a festa. "A noiva pode se casar de salto e, depois, na hora que cansar, em vez de colocar chinelo, para ficar diferente dos convidados, ela põe o tênis." Segundo Julia, a procura tem sido grande e, no momento, restam poucas unidade. "Já mandamos tênis para Brasília e São Paulo. Todo dia eu chego aqui e tem uns dez e-mails de noivas interessadas", diz Julia. No entanto, a estilista aceita encomendas, assim como já está preparando uma nova leva. Os tênis foram lançados no início de junho e são vendidos apenas no ateliê de Julia, na Gávea, Rio de Janeiro. O modelo de franja custa R$ 449, enquanto o de laise sai por R$ 389.

quarta-feira, 8 de Maio de 2013

Das histórias em quadrinhos...

Eu era louca pelas histórias da Turma da Mônica. Tinha até assinatura pra receber os gibis todo mês. Via filme, peças de teatro, tinha até a Estrelinha Mágica. Época boa, né ?
A Mônica faz 50 anos e a peça infantil "Mônica e Cebolinha no Mundo de Romeu e Julieta", com os personagens da Turma de Mônica, de Maurício de Souza, estreia neste sábado (4) homenageando-a.
A superprodução é um musical inspirado no clássico "Romeu e Julieta", de Shakespeare e conta com mais de cem figurinos assinados pelo estilista Fause Haten. 
A principal característica do figurino é a identidade visual original mantida em cada personagem na versão shakespeariana. Os looks de Mônica se mantiveram na cor vermelha, de Cebolinha no verde e Magali no amarelo. O figurino ficou lindo !
A peça estreia no teatro Geo, na rua Coropés, 88, Pinheiros, São Paulo (SP). Vale a pena conferir !


quarta-feira, 3 de Abril de 2013

Uma grande perda na Moda

Com a notícia da morte da estilista Clô Orozco aos 62 anos, na manhã desta última quinta-feira (28), estilistas, empresários e editores de moda manifestaram choque e tristeza nas redes sociais. Dona das marcas Huis Clos e Maria Garcia, a estilista foi um dos principais nomes da moda contemporânea nacional por suas criações marcadas pelo minimalismo e arquitetura.
Nos últimos anos, as grifes de Clô passavam por dificuldades financeiras, motivo pelo qual teriam fechado algumas lojas e deixado de participar das edições mais recentes do São Paulo Fashion Week. "Neste momento, é inapropriado falar sobre as causas, pois ainda não temos mais detalhes", informou sua assessoria de imprensa. A estilista foi encontrada morta nesta manhã, em frente ao prédio onde morava no bairro de Higienópolis, em São Paulo. Segundo o Corpo de Bombeiros, uma viatura foi deslocada até o local, mas o atendimento foi efetuado pelo SAMU, que constatou o falecimento.
Leia abaixo o que figuras importantes da moda disseram sobre Clô Orozco, outros nomes como a empresária Costanza Pascolato estão abalados demais para se manifestar.
"Estou tão perplexa. A Clô foi uma mulher extremamente bonita e sensível, uma estilista de respeito. A moda perde uma das pessoas que conseguia fazer uma das melhores passarelas do Brasil. Sinto muito que tenha sido de uma maneira tão trágica. Ela passava por uma fase difícil, assim como a moda brasileira está em um momento muito difícil, com esse 'pool' de moda estrangeira invadindo o Brasil. Para as pessoas que fabricam roupa aqui, é um baque. Não dá para competir com quem compra na China e na Índia", disse a veterana crítica de moda Regina Guerreiro, em entrevista ao UOL.
"Estou meio em choque, boba ainda. Não assimilei isso. A Clô era uma pessoa que pensava e vivia elegantemente, e isso ela transferiu com muita propriedade para a moda. Tudo o que ela fazia era uma verdadeira arquitetura de tecidos, tudo de bom gosto, de toque exclusivo e fino, como ela era. A moda da Clô era um reflexo do que ela foi. Para a moda e para os amigos, foi uma perda irreparável", disse de Milão a amiga e cliente fiel Marília Gabriela, em entrevista ao UOL com voz bastante abalada.
"Conheci a Clô em 1978, quando tínhamos ateliê no mesmo prédio, na rua Hungria. Depois, fizemos parte do Núcleo Paulista de Moda. Muito talentosa, uma mulher extremamente racional, dedicada, com visão empresarial e uma excelente diretora criativa. Sempre ia a jantares em seu apartamento, onde ela mesma cozinhava com primor, um refinamento único. Uma mulher que jamais conseguiria viver sem a beleza, a arte e a excelência", lembrou a estilista Gloria Coelho, por meio de sua assessoria de imprensa.

História da Clô: 
A estilista Clotilde Maria Orozco de García, conhecida como Clô Orozco, 60, cursou faculdade de sociologia e política, tinha aulas de teatro e por hobby confeccionava peças hippies, que logo se popularizaram entre os colegas. Ela aprendeu a costurar no ateliê de sua tia, na rua Augusta, região central de São Paulo, e, em 1977, fundou a Huis Clos.
O nome da marca é uma referência à peça do filósofo Jean-Paul Sartre, que influenciou os jovens dos anos 1970. A empresa conta atulmente com 200 funcionários, três lojas próprias em São Paulo e está presente em 25 pontos de venda pelo Brasil.
A marca começou a mostrar suas coleções em 1996, na programação do Morumbi Fashion e, posteriormente, do SPFW, onde desfilou de 2004 a 2012. Quando a Huis Clos completou 30 anos, a estilista Sara Kawasaki passou a ser responsável pela direção criativa, enquanto Clô se manteve na direção-geral.
Além da Huis Clos, marca caracterizada pelo cuidado no acabamento e nas construções "clean" em tecidos sofisticados, a estilista ainda tinha a Maria Garcia, de moda jovem, a Clô Orozco, com roupas de festa, e a Vírgula, que propunha coleções de roupas para descansar.

sexta-feira, 1 de Março de 2013

Casacos lindérrimos !

Já se fala em tendência de moda para o inverno, pode ? Não dá nem pra imaginar num calorzão desse que tem feito.
Numa dessas minhas olhadinhas básicas por aí, me deparei com esses casacos para esse próximo inverno e não pude deixar de postar aqui.
Os desfiles apresentados durante o São Paulo Fashion Week e o Fashion Rio apontam que a peça-chave do próximo inverno é o casaco minimalista.
O modelo de corte reto e seco, não tem lapela, nem gola e o fechamento é discreto, com poucos botões, zíper, ou mesmo sem nada. 
Presente na passarela de Vitorino Campos, Gloria Coelho, Têca, Forum e outros, o casaco pode ser combinado de diversas maneiras e, por ser simples, não briga com um look cheio de informações, como estampas, bordados e transparências.
Os casacos ainda podem ser usados em looks monocromáticos, que continuam em alta, assim como os que combinam a mesma estampa em mais de uma peça. As mais ousadas ainda podem apostar nos modelos metalizados e para não esconder a produção, vale jogar a peça sobre os ombros, ao invés de vesti-la. Um charme só !